11 abril 2015

Medicamentos para Emagrecer: Seu Uso e Riscos


Oi Gente!!


Tenho visto muita gente fazendo propaganda na internet vendendo medicamentos para emagrecer, isso além de ilegal é um perigo para a sua saúde, pois o consumo deste tipo e medicamentos só deve ser feito com prescrição médica.

Pensando em todos estes riscos, dedico este post para falarmos um pouco sobre este tipo de medicação e tudo o que envolve seu uso.




A obesidade é considerada uma doença crônica, que se instala de uma maneira bem lenta e progressiva no corpo através do acúmulo de depósitos de gordura associados em sua maioria a uma dieta hipercalórica e o sedentarismo, podendo vir a ter outros fatores desencadeantes. Do mesmo jeito em que a obesidade demora para aparecer, emagrecer também é um processo lento, que exige muito esforço e força de vontade de quem se dispõe a tal conquista.

Muitas pessoas querem chegar aos resultados pulando a parte dos exercícios e dieta, indo por caminhos mais "fáceis", e busca atalhos para isso: o caminho do uso de medicamentos.



Assim como qualquer outro tipo de medicamento, os medicamentos utilizados para emagrecer devem ser vendidos e utilizados somente com prescrição e supervisão médica,  não devendo ser utilizados indiscriminadamente, pois, o tratamento medicamentoso contra a obesidade somente é recomendado para casos em que estão envolvidas outras enfermidades (diabetes mellitus, doenças cardiovasculares e colesterol elevado).

Os medicamentos para emagrecer atuam de 3 maneiras, inibindo o apetite, aumentando a saciedade ou não absorvendo a gordura ingerida. Cada um deles apresenta vários efeitos colaterais diferentes.
       - Inibidores do apetite: Anfepramona, Mazindol e Femproporex, que podem causar taquicardia, sensação de boca seca, insônia, ansiedade, depressão. Estes, não devem ser utilizados por indivíduos com problemas psiquiátricos. Esta classe de medicamentos está com venda proibida no país, portanto se ver que alguém está vendendo, desconfie, pode ser medicamento contrabandeado e o pior, pode ser medicamento falso.
      - Saciantes:  Sibutramina e o Rimonabanto, que podem gerar boca seca, prisão de ventre, insônia, taquicardia, tontura, enjoo, depressão ou diarreia. No país somente a Sibutramina está com venda liberada.
      - Inibidores da absorção de gorduras: pode-se citar o Orlistate, que pode causar distúrbios gastrointestinais indesejados como a diarreia e a anemia.

A promessa de ter um rápido emagrecimento, faz com que as pessoas busquem esta alternativa, mais se esquecem de que sem um acompanhamento adequado e de uma mudança nos hábitos, assim que interrompido o tratamento medicamentoso o ganho de peso ocorrerá novamente.
Para um verdadeiro emagrecimento, sem riscos à saúde, procurem a orientação de bons profissionais, médicos, nutricionistas e educadores físicos. Mudem os hábitos para terem uma vida mais saudável e feliz!!

Quer saber um pouco mais sobre este assunto? No site do Programa Bem Estar tem uma matéria incrível que foi ao ar em novembro de 2013.
Beijinhos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Paginação numerada



Subir